QUINTA-FEIRA, 06 DE AGOSTO DE 2020
Predomínio de Sol
30º
MÁX
13º
MIN
1020 AM
Rádio Independência
106,5 FM
Rádio São Miguel
93,3 FM
Rádio Terra das Águas
89,7 FM
Rádio Guaíra
820 AM
Rádio Cultura Foz
| Fonte: CGN/APP Sindicato | Fotos: App Sindicato/Divulgação | 26 de Junho de 2019

Ratinho Junior cancela reunião marcada para negociar com servidores públicos

Reunião estava marcada para esta quarta-feira com o comando da greve dos servidores públicos.

A coordenação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) recebeu no início da noite desta terça-feira (25) a informação de que o governador Ratinho Junior (PSD) determinou o cancelamento de uma reunião que estava marcada para esta quarta-feira com o comando da greve dos servidores públicos.

O encontro estava previsto para as 11h e tinha o objetivo de resolver o impasse criado pelo próprio governo por não recompor, desde 2016, as perdas da inflação nos salários do funcionalismo. Não foi informado o motivo do cancelamento.

Para a coordenação do FES, a decisão do governador demonstra, mais uma vez, sua falta de interesse em dialogar com os servidores e buscar uma solução para a greve. A expectativa é de que Ratinho Junior reveja o posicionamento.

As lideranças sindicais reiteram que o movimento continua e vai se ampliar com a adesão de mais categorias. Em Curitiba, está mantida a programação com concentração em frente ao Palácio Iguaçu, às 9h, e protesto em frente a Secretaria da Fazenda (Sefa), às 15h.

Só promessas

Em 2018, Ratinho liderou um grupo de deputados na Assembleia Legislativa do Paraná para exigir da ex-governadora Cida Borghetti o pagamento da reposição salarial, a data-base. Na época, o então deputado publicou em sua rede social uma entrevista, de cerca de quatro minutos que concedeu ao vivo a um canal de TV, onde defendeu a reivindicação dos servidores.

Durante a campanha eleitoral, Ratinho Junior prometeu se reunir com os sindicatos em um dos primeiros atos do seu governo para garantir o pagamento da data-base. Passados seis meses de gestão, Ratinho ainda não se reuniu com os sindicatos.

No início deste ano, em outra promessa, o governo disse que teria uma proposta até o final de abril. Não cumpriu.

O governo só passou a dialogar oficialmente com os trabalhadores depois da manifestação que reuniu mais de 10 mil em Curitiba, no último 29 de abril. Dessa vez a promessa era apresentar uma proposta em até 30 dias.

Foram realizadas oito reuniões entre técnicos e lideranças dos sindicatos para debater a pauta de reivindicações. O prazo acabou e o governo não fez nenhuma proposta, empurrando os servidores para a greve.

 Prejuízo

Os trabalhadores reivindicam o pagamento de 4,94% referente a inflação dos últimos 12 meses, e a negociação dos atrasados. As perdas acumuladas passam de 17%. De acordo com o economista Cid Cordeiro, os servidores estão deixando de receber o equivalente a dois meses de salário por ano.

Segundo os estudos orçamentários do FES, com base em relatórios oficiais divulgados pela Secretaria da Fazenda, o governo Ratinho Junior tem condições de atender a reivindicação dos servidores sem qualquer risco para a saúde financeira do estado.

As informações são assinadas pelo economista Cid Cordeiro. O especialista destaca que o gasto com pessoal é o menor dos últimos 10 anos. Em março deste ano, a imprensa oficial do governo do Paraná divulgou que o estado lidera o ranking nacional de saúde financeira. Em 2018, a arrecadação com impostos foi R$ 2,2 bilhões a mais do que o previsto pela Sefa.

Costa Oeste News Telefone (45) 3565-1022 | Whatsapp (45) 99102-5533
Rádio São Miguel Telefone (45) 3565-1022 | Whatsapp (45) 3565-1022
Rádio Terra das Águas Telefone (45) 3268-8778 | Whatsapp (45) 98818-3666
Rádio Independência Telefone (45) 3264-1713 | Whatsapp (45) 99935-8890
Rádio Guaíra Telefone (44) 3642-1945 | Whatsapp (44) 99118-5606
Rádio Cultura Foz Telefone (45) 3026-8020 | Whatsapp (45) 99827-8200